Blog

Cálculo renal: conheça opções de tratamento

Cálculo renal: conheça opções de tratamento

Apesar do período de maior preocupação com o cálculo renal ser durante o verão, é preciso estar atento para a doença durante o ano inteiro. Conhecida popularmente com o nome de pedra nos rins, o cálculo renal provoca dores intensas.

Antes de mais nada é necessário entender o problema. Os cálculos renais são grupamentos de cristais capazes de provocar dor intensa ao transitarem no trato urinário. Eles podem não apresentar sintoma algum, mas também pode provocar as famosas dores do problema, que começam nas costas e se irradiam para o abdômen em direção a região inguinal.

É um problema comum em homens e mulheres na faixa dos 18 aos 40 anos. A estimativa é que existam mais de 150 mil casos por ano no Brasil.

 

De olho nas causas

  • Grande quantidade de cálcio, cistina, fosfato e oxalatos, ou falta de citrato;
  • Urina supersaturada de sais ou volume insuficiente de urina;
  • Alterações anatômicas;
  • Obstrução das vias urinárias;
  • Distúrbios metabólicos do ácido úrico ou da paratireoide.

 

Sintomas

Grande parte dos casos de cálculo renal é assintomática. Os sinais de que há algo errado surgem principalmente quando as pedras se movimentam para sair do rim e acabam obstruindo o ureter (canal que leva a urina à bexiga). Veja quais são eles:

  • Dor lombar intensa, em cólica, que pode irradiar para flanco, abdômen inferior e região genital (vulva ou testículo);
  • Náuseas e vômitos;
  • Desejo aumentado de urinar, mas com micção escassa;
  • Sangue na urina.

 

Como acontece o diagnóstico?

O primeiro passo para chegar ao diagnóstico da doença são as evidências clínicas, como os citados acima – quando eles aparecem. Após a consulta, o urologista deve pedir exames de  ultrassom e tomografia do abdômen. O exame de urina mais detalhado também deve ser solicitado.

 

Vamos falar de tratamento?

Hoje em dia existe mais de uma opção de tratamento para os cálculos renais. O processo cirúrgico convencional é muito pouco usado hoje em dia. Vamos conhecer algumas delas:

Medicamentos: Na maioria dos casos, os cálculos renais não são doenças graves, mas provocam dores profundas, levando o paciente a precisar de uma internação hospitalar. Os cálculos pequenos, de até 5 mm, podem passar pela via urinária sem maiores problemas. Nesses casos, o paciente fica sob analgesia até eliminá-los e depois são tratados eletivamente.

Litotripsia: consiste em um bombardeamento das pedras por ondas de choque, com o objetivo de fragmentá-las e tornando mais fácil sua eliminação pela urina. É uma opção com alta taxa de sucesso, totalmente extracorpóreo e indicado para cálculos até 1,5cm.

Procedimento endoscópico: ele é indicado quando não há êxito com a litotripsia ou em cálculos superiores a 1,5cm.