Blog

Distúrbios do assoalho pélvico são problemas do sexo feminino

Distúrbios do assoalho pélvico são problemas do sexo feminino

O assoalho pélvico é formado pelas fáscias, ligamentos e músculos que revestem o andar inferior do abdômen (pelve) responsáveis pela sustentação dos órgãos da região. Ele tem funções relacionadas aos sistemas reprodutor, urinário e digestivo.

Os órgãos sustentados nesta região são mantidos no lugar graças a relações com músculos, tendões e fáscias (revestimentos mais finos que os tendões). Ele sustenta estruturas como a bexiga e o reto, além dos orifícios da uretra e ânus. Para as mulheres, ele atua na sustentação também do útero e da vagina.

Durante a gravidez, o assoalho pélvico tem uma grande importância, sustentando o tamanho e o peso do bebê. Apesar disso, a região pode ficar sobrecarregada durante o segundo ou terceiro trimestre de gestação, demonstrando sinais de enfraquecimento. Esses sinais são percebidos por meio de sintomas como a incontinência urinária, o acúmulo de gases e o desconforto no momento de urinar ou defecar.

Um problema feminino

Os distúrbios do assoalho pélvico são problemas que acometem as mulheres. Não é algo tão incomum como muita gente pode pensar. Na verdade uma em cada 11 mulheres precisa de cirurgia para fazer a correção desse distúrbio durante a sua vida.

O parto normal, por exemplo, pode enfraquecer ou esticar algumas das estruturas de sustentação na região da pelve. Assim, quanto maior o número de partos normais que a mulher tiver, maiores são as chances dela desenvolver um distúrbio no assoalho pélvico.

Alguns fatores podem contribuir para o desenvolvimento desses distúrbios, como:

  • Envelhecimento;
  • Gravidez, principalmente quando o parto é normal;
  • Obesidade;
  • Lesões na região durante um procedimento cirúrgico;

Alguns distúrbios

1. Cistocele: ocorre quando há a projeção de parte da bexiga para a vagina. Ela é o resultado de um enfraquecimento do tecido conjuntivo e das estruturas de sustentação em torno da bexiga. Pode causar incontinência de esforço e, nos casos mais graves, incontinência por transbordamento ou retenção urinária. Pode causar também uma infecção do trato urinário. A intervenção cirúrgica pode ser necessária para a correção do problema.

 

2. Retocele:ocorre quando há a projeção de parte da parede do reto para a vagina. É o resultado de um enfraquecimento da parede muscular do reto e do tecido conjuntivo ao redor dessa estrutura. Causa dificuldade de evacuação e pode causar constipação. A intervenção cirúrgica pode ser necessária para a correção do problema.