Blog

Incontinência urinária pode ser sinal de disfunção vesical

Incontinência urinária pode ser sinal de disfunção vesical

Um dos principais motivos de visita ao urologista é a incontinência urinária. Mas você conhece o assunto ou sabe quando procurar um médico? O primeiro passo para saber reconhecer o problema é conhecer a sua definição.

Incontinência urinária é a perda involuntária de urina pela uretra, gerando problemas sociais e de higiene. Isso é uma patologia muito mais comum em mulheres do que em homens, por razões anatômicas. A uretra feminina é um canal mais curto do que nos homens, que precisa de um bom suporte dos ligamentos e da musculatura da pelve para que se mantenha no local adequado e que permita a continência o oposto da incontinência.

Algumas mulheres têm uma patologia chamada incontinência urinária de esforço, que é a perda de urina, posterior a algum esforço abdominal. Pode ser um exercício físico, uma tosse, ou uma risada. E a mulher perde um pouquinho de xixi, molhando a roupa íntima. Isso causa muito desconforto e é uma queixa comum que traz as mulheres ao consultório de urologia.

Sinal de disfunção vesical

No gênero masculino, a incontinência urinária é mais comum nos homens mais velhos. Além disso, a presença dessa incontinência pode ser um sinal de disfunção vesical, muito comumente associado a hipertrofia prostática.

Mais cedo nas mulheres

Então, as mulheres costumam apresentar essa patologia mais cedo em sua vida, a partir dos 30 já é uma queixa importante nas mulheres que vêm ao urologista. Já em relação aos homens, essa queixa costuma ser mais tardia, aparecendo depois dos 55 anos. Antes disso é bastante difícil, até mesmo improvável, diagnosticar o problema em um paciente do sexo masculino.

O tratamento da incontinência urinaria pode ser fisioterápico, medicamentoso e em última estância cirúrgico. Mas cabe as três abordagens: fisioterapia, medicamentos e cirurgia.